Willian Alexandrino é o novo diretor de marketing da Aloha

Executivo planeja quadruplicar o número de empreendedores e faturamento da empresa de cosméticos naturais até o final de 2020

34

O especialista em Negócios Criativos Willian Alexandrino é o novo diretor de Marketing da Aloha, empresa de cosméticos naturais fundada em 2017 por Carlos Wizard e suas filhas Priscila e Thaís Martins, com o objetivo de dar um perfil empreendedor ao setor de venda direta.

Com a missão de estruturar o departamento de marketing da Aloha, Alexandrino planeja quadruplicar os atuais 2.000 empreendedores da rede e o faturamento da empresa até o final de 2020. Para isso, uma das táticas será expandir o número de empreendedores que atuam como pequenos pontos de distribuição dos produtos em sua região, modelo chamado de Aloha Express.

Parte das ações tem como objetivo o empoderamento dos empreendedores da Aloha, que poderão se envolver no planejamento da empresa por meio de comitês. “Pretendemos tornar a rede mais igualitária e difundir os valores da vida saudável e da sustentabilidade. Para isso, iremos bonificar ações pessoais nesta direção e não apenas as vendas”, diz Alexandrino. O executivo conta que a empresa planeja também investir em parcerias estratégicas, projetos colaborativos e em um marketplace. “A Aloha será uma das empresas mais admiradas do país” reforça.

“Acredito que a vinda do Willian reforça nosso objetivo pela qualidade atrelada a um crescimento sustentável”, diz Priscila Martins, CEO da Aloha.

“Willian tem a competência e a criatividade para fazer cada vez mais a Aloha uma empresa admirável. Estamos muito contentes e preparados para um futuro de mais sucesso”, completa Carlos Wizard.

O caráter inovador da estratégia está alinhado ao perfil do executivo, que construiu sua carreira em instituições de cultura, ensino e inovação. Seu último trabalho foi como gestor de Produção do Balé da Cidade de São Paulo, onde apoiou o diretor artístico Ismael Ivo em sua proposta de agregar mais referências pop e abordagens políticas e sociais ao balé. Em dois anos, o investimento na companhia triplicou para R$ 3 milhões.

Formado em Comunicação Social e com MBA em Economia Criativa, Alexandrino foi Produtor Executivo no IBGC (Instituto Brasileiro de Governança Corporativa), professor no Senac/SP e coordenador do curso Economia Criativa, Crowdsourcing e Startups, da ESPM, em parceria com o especialista em inovação Gil Giardelli.

PUBLICIDADE
COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário
Informe sue nome