A Puma está em busca de mais seleções para patrocinar durante a Copa do Mundo da Rússia, que começa no próximo mês de junho. E uma seleção que a empresa deve conseguir fechar acordo é com a Sérvia, que até então tinha materiais fornecidos pela Umbro.

O contrato com a Umbro se encerrou no fim de 2017, e segundo a imprensa sérvia, a federação considerou a proposta da Puma melhor. Ainda de acordo com jornais locais, um contrato de dois anos deve ser anunciado nos próximos dias. A Sérvia está no Grupo E, o mesmo grupo do Brasil.

A investida da marca alemã se trata de uma tentativa de chegar próximo aos números da última Copa do Mundo, em 2014 no Brasil, quando a marca bateu de frente com as gigantes Nike e Adidas.

Na ocasião, a Puma patrocinava oito seleções durante o mundial, enquanto a Adidas vestia nove países e a Nike 10. Para 2018, com o fracasso de suas principais seleções como Itália, Gana, Costa do Marfim, Camarões, República Tcheca e Áustria, a marca ficou apenas com dois países na disputa do Mundial: Uruguai e Suíça.

Sendo assim, a marca conseguiu acertar com Senegal, transformando assim o país africano na terceira seleção que carregará a marca da Puma nos gramados da Rússia, e agora, se o acordo com a Sérvia for confirmado, serão quatro representantes da empresa.

Já a Umbro, que provavelmente vai perder a Sérvia, terá agora apenas uma seleção carregando seu logo na Rússia: o Peru. O país sul americano, por sua vez, deixará a marca após a Copa e já tem um acerto com a Marathon para ser seu próximo fornecedor de material esportivo.

PUBLICIDADE