Desde 2017, a  instituição, fundada em 1978 e ligada ao Ministério da Educação, Cultura e Esportes da Espanha, passou por um profundo trabalho de estudo de marca, realizado pela agência INSANE, que visa a reconexão com suas raízes mais profundas e históricas dentro de uma lógica de busca e reencontro com seu DNA.

“Depois de 40 anos, com uma história rica e composta por milhares de pessoas, precisávamos reencontrar nossa identidade para estarmos de acordo com as evoluções do mundo. Por isso, recorremos à uma consultoria de branding que realizou um trabalho de investigação, culminando em uma nova marca, que registra o início de uma era moderna e orientada às mudanças da sociedade”, conta Lourdes Ballesteros Martín, diretora-gerente do Colégio.

Orientado pela INSANE Estratégia e Comunicação, o Colégio Miguel de Cervantes passou por uma transformação em sua identidade, como forma tangível da reconexão e atualização do seu posicionamento de marca, que representa seu novo momento. “O Cervantes tem uma estrutura de primeiro mundo e um ensino muito qualificado, além disso, a escola é referência para gerações de pessoas que passaram aqui e a marca não refletia mais isso. As pessoas mudaram, o mundo mudou, portanto, devemos resgatar as raízes da instituição e mostrar o quanto isso é importante”, explica André Luís Correa, estrategista de marca da INSANE.

O projeto

Com quatro longas e densas etapas, o trabalho se iniciou com a investigações e diagnósticos. Em mais de 100 dias de estudos e análises, foram realizadas dezenas de entrevistas em profundidade, considerando a coleta das percepções e opiniões de colaboradores, alunos, pais e comunidade sobre passado, presente e futuro. Essa etapa inicial preparou os estrategistas de marca a entenderem e se conectarem com a essência da existência do Colégio Miguel de Cervantes, resgatando o que de mais importante compôs o ímpeto da fundação do colégio.


A fase seguinte definiu a estratégia de marca e guiou a oficialização da plataforma, elencando três principais atributos que representassem a marca cervantina: Humanidade, Tradicionalismo e Visionismo. Marcas que ficarão cada vez mais evidentes na atmosfera da instituição.

Após isso, uma nova identidade e personalidade foram redesenhadas, trazendo à tona elementos que equilibrassem os valores e atributos em um caminho de preservação do contexto histórico e tradicional, com uma busca de futuro visionária tendo as pessoas no centro. Esse equilíbrio permitiu o desenvolvimento do novo logotipo e sistema visual, que passa a representar o Colégio Miguel de Cervantes a partir de 2018.

 

Lançamento da marca

Com lançamento previsto em três etapas, a nova marca foi apresentada primeiro aos colaboradores da instituição, em vento chamado “Dia da Contaminação, realizado no novo auditório do CMC, que comporta mais de 400, no dia 29 de janeiro. Na segunda etapa, realizada na mesma semana, os pais e alunos conheceram o novo Miguel de Cervantes. A terceira e última fase será realizada em maio, no aniversário do colégio, quando uma campanha publicitária vai comemorar os 40 anos da escola e divulgará a nova marca para a sociedade.   

 

 

Sobre a INSANE
Com quatro anos de existência, a INSANE é uma fusão das agências ACFM, InComun e Yep, de São Caetano do Sul. A agência tem em seu DNA auxiliar estrategicamente as empresas para alcançar seus objetivos. Em 2015,  foi eleita a agência do ano no 3° Prêmio ABC da Comunicação, a empresa conta com cerca de 35 colaboradores e 20 clientes, dentre eles Caoa Consórcios do Brasil, Gimba, Bozzano, Unimed e a multinacional alemã REHAU. Dados que a coloca entre as maiores do segmento na região do ABC.

 

Sobre o Colégio Miguel de Cervantes
Situado em uma área de 60 mil metros quadrados, no bairro do Morumbi, em São Paulo, o Colégio Miguel de Cervantes tem a missão centrada em um projeto educativo, interdisciplinar e globalizado, que integra os currículos brasileiro e espanhol e propicia aos alunos uma formação integral, diversificada e personalizada. Os estudos realizados no Colégio Miguel de Cervantes são oficialmente equivalentes aos do sistema espanhol, devidamente reconhecidos pelo Ministério de Educação da Espanha.

PUBLICIDADE