Olá meninos e meninas comunicativos deste ABC, em minha última coluna, contei um pouquinho sobre as áreas da comunicação, suas definições e diferenças, mas agora vamos falar sobre o que me trouxe até vocês?!?! O “DIGITAL”, ou mais conhecido, marketing digital.

Neste caso, também é frequente ouvir amigos, clientes e parceiros me perguntando sobre ferramentas de digital, e em específico, qual é a melhor para o negócio dela. Então se você é uma dessas pessoinhas que está em busca de adequar a estratégia às ferramentas, vou te contar sobre ALGUMAS que não podem faltar em nenhum planejamento:

1 – SITE:

Mas poxa, Verônica, todas as empresas possuem site, isso é óbvio de mais para uma estratégia! Eu entendo sua indignação, porém, ele é fundamental. Ainda existem muitas empresas que não contam com um site institucional ou que não entendem a importância dele. Você não as conhece pelo simples fato de não possuírem presença digital, o que é uma grande falha na atualidade. Começou a perceber o tamanho da importância desse item?

O site é mais que seu cartão de visitas online, é a base de qualquer estratégia de digital. Para ter sucesso, é necessário que você desenvolva bons conteúdos para abastecê-lo com informações relevantes ao público e, cuide da navegação para que qualquer usuário consiga acessá-lo facilmente, focando na velocidade de carregamento e na versão mobile, que é imprescindível para nosso querido e amado Google.

2 – GOOGLE ADS:

Dentro do Google Ads, existem diversas formas de anunciar, porém, a mais conhecida e utilizada é a rede de pesquisa. Ela é a forma mais rápida para chegar aos primeiros resultados de busca do Google, sendo apresentada ao cliente potencial, que busca pelo seu produto ou serviço.

3 – FACEBOOK ADS:

Assim como no Google Ads, o Facebook também possui inúmeros formatos de anúncios e, além disso, é através dele que os anúncios no Instagram também são veículados. A principal diferença entre as ferramentas Google e Facebook é que, no Facebook, o processo de traçar o target se torna mais completo, afinal, a ferramenta conta com filtros pré-estabelecidos mais completos para caracterizar o receptor.

4 – SEO:

Ahhh o SEO… Meu lindo e tão desejado por todos os anunciantes da rede de pesquisa do Google! O SEO nada mais é que, estar presente no Google em uma boa posição de forma orgânica, ou seja, sem pagar nada!!!

5 – E-mail marketing:

Odiado por muitos, mas amado por quem sabe explorar o máximo dessa ferramenta. O e-mail marketing nada mais é do que disparar conteúdos via e-mail utilizando de uma plataforma. Aqui vem a dica: saiba qualificar sua lista e separar os públicos para enviar conteúdos qualificados para cada um deles.

Você ainda deve estar se perguntando: Lading Pages? Inbound Marketing? Google Anlaytics? Remarketing? Automação? Calma, respira… Aos poucos, eu vou te explicando mais sobre todas as ferramentas, porém, agora que você conhece as principais ferramentas, você precisa saber quando e como usá-las, certo?

Na minha próxima coluna, vamos conversar sobre seu planejamento de comunicação digital,  na qual explicarei quando usar cada ferramenta e por que.

Mas claro, se preferir estou à disposição para tomarmos um café e analisarmos suas necessidades ou dúvidas.

Até nosso próximo Buzz Digital,

PUBLICIDADE
COMPARTILHAR