Diminuir as falhas de comunicação e melhorar a tomada de decisão não são preocupações apenas do ambiente corporativo. Aos poucos, os clubes de futebol também começam a perceber as vantagens de uma gestão eficiente. O Figueirense, tradicional equipe de Santa Catarina, deu um passo inédito neste sentido.

O clube fechou parceria com a Softplan, especialista no desenvolvimento de softwares de gestão. Dessa forma, os profissionais da equipe terão acesso à solução da 1Doc, focada na otimização da comunicação interna e da gestão documental. O acordo já está em vigor e integra o projeto “Figueirense Digital”. Com isso a equipe catarinense quer se tornar o clube médio mais moderno e eficiente do País.

O objetivo é mapear a situação atual e, a partir daí, traçar estratégias para transformar a gestão em algo moderno, com mais eficiência, melhor aproveitamento de recursos e vantagem competitiva. Com um bom sistema de informações, é possível cruzar dados e identificar intervenções necessárias em cada área.

A partir desse projeto, o clube caminha para a implantação, que incluirá sistemas estruturados em inteligência artificial. Segundo o diretor de Planejamento e Relações Institucionais do Figueirense, Murilo Flores, isso pode ser traduzido, de forma objetiva, até no dia a dia do futebol.

“Nós precisamos ter um planejamento sobre a vida do jogador a partir do cruzamento de dados, como o atlético e técnico, até a relação financeira entre o seu custo e os resultados financeiros que ele pode proporcionar. Assim, será bom para ele, para o clube e, com certeza, para a torcida”, explicou.

A expectativa é que até o fim de março a plataforma da 1Doc já esteja implantada, com a plena operação pelos funcionários do clube em 60 dias. Dessa forma, a solução deve promover a interligação de todos os setores a partir de rotinas totalmente digitais tanto no estádio Orlando Scarpelli quanto no Centro de Formação e Treinamento do Cambirela, alcançando a projetada eficiência operacional e financeira.

“Atualmente, o grande problema dos gestores não é obter dados para a tomada de decisão, mas identificar quais deles podem auxiliá-los nessa tarefa. Com o suporte de uma solução que reduz as falhas de comunicação e otimiza a gestão documental, é mais fácil agilizar essa tarefa e obter os resultados esperados”, explica Jéferson de Castilhos, sócio-fundador da 1Doc.

PUBLICIDADE
COMPARTILHAR