Piloto de Stock Car, palestrante e empresária, Ana Beatriz Figueiredo, ou Bia Figueiredo – como é conhecida no Brasil –, acaba de anunciar o investimento no app Lady Driver, plataforma de locomoção exclusiva para mulheres, tornando-se embaixadora da startup.

Referência no automobilismo brasileiro e internacional, dentro e fora das pistas, Bia se identificou com os valores do Lady Driver. Quando conheceu a Gabryella Correa, fundadora da empresa, topou na hora a proposta para investir neste novo negócio. “Este conceito do Lady Driver, de abrir espaço de trabalho para mulheres em um segmento predominantemente masculino, e o fato de defender a segurança delas no trânsito, oferecendo viagens mais tranquilas, me atraíram muito. Além de pilotar na Stock Car, também ofereço cursos de direção defensiva, então nossa identificação foi imediata”, comenta Bia Figueiredo.

“Sempre admirei a Bia como piloto e como empresária. Acredito que ela tem a nossa cara, defendendo a direção segura, a independência e a inserção de mais mulheres no mercado de trabalho. Hoje, já temos mais de 32 mil mulheres motoristas cadastradas para dirigir no Lady e mais de 500 mil passageiras em São Paulo e região metropolitana, além do Rio de Janeiro. A chegada da Bia certifica o Lady Driver como um investimento seguro e próspero”, conta Gabryella.

Bia Figueiredo

Primeira brasileira a correr em uma categoria top do automobilismo mundial, a Fórmula Indy, Ana Beatriz Figueiredo – ou Bia Figueiredo – corre a temporada 2018 da Stock Car. Ela é a primeira mulher do mundo a vencer na Firestone Indy Lights, a única a vencer na Fórmula Renault, a única a conquistar uma pole position na Fórmula 3, e a única a disputar e a vencer no Desafio das Estrelas, torneio anual de kart organizado por Felipe Massa. É também a primeira brasileira a conquistar um lugar no grid e a disputar as 500 Milhas de Indianápolis e um campeonato integral da Fórmula Indy.

PUBLICIDADE